quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Fórmula de Oração do Cerco de Jericó para Leigos- 1ª parte


* Extraída do livro do Padre Rogério Canciam
A fórmula simplificada da oração do Cerco de Jericó poderá ser proferida por qualquer pessoa, em casa ou diante do Santíssimo Sacramento, e deverá ser realizada durante sete dias seguidos. 
1.  Inicie a oração do Cerco de Jericó professando a fé cristã: 
Creio em Deus Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra,
creio em Jesus Cristo Nosso Senhor,
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo,
nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos,
foi crucificado, morto e sepultado,
desceu à mansão dos mortos,
ressuscitou ao terceiro dia,
subiu aos céus,
está sentado à direita de Deus Pai,
de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos.
Creio no Espírito Santo,
na Santa Igreja Católica,
na comunhão dos Santos,
na remissão dos pecados,
na ressurreição da carne,
na vida eterna.

2.  Revista-se com a armadura de Deus, vestes espirituais de Efésios 6,10-18:
Revisto-me da armadura de Deus, para resistir às ciladas do demônio. Pois não é contra homens de carne e sangue que tenho de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares. Tomo  a armadura de Deus, para resistir nos dias maus e manter-me inabalável no cumprimento do meu dever cristão. Permaneço alerta, à cintura cingido com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz. Embraço o escudo da fé para apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomo o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus. Intensifico as minhas invocações e súplicas. Oro em toda circunstância, pelo Espírito, no qual persevero em intensa vigília de súplica por todos os cristãos.

3.  Assuma sua autoridade espiritual e derrube as fortalezas da mente que impõem condição racional ao plano de Deus – II Corintios 10,3-7:

Porque, ainda que eu viva na carne, não milito segundo a carne. Não são carnais as armas com que eu luto. São poderosas, em Deus, capazes de arrasar fortificações. Na qualidade de filho(a) do Senhor, batizado(a) na Sua Igreja, eu aniquilo todo raciocínio e todo orgulho que se levanta contra o conhecimento de Deus, cativo todo pensamento e o reduzo à obediência a Cristo.
4.  Recite o Salmo 90 (Ave Maria) e reforce a sua fé, reassuma a sua característica de filho de Deus e deixe-se envolver pela presença do Senhor:
Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo, que moras à sombra do Onipotente, dize ao Senhor: Sois meu refúgio e minha cidadela, meu Deus, em que eu confio. É ele quem me livrará do laço do caçador, e da peste perniciosa. Ele me cobrirá com suas plumas, sob suas asas encontrarei refúgio. 
Sua fidelidade me será um escudo de proteção. Eu não temerei os terrores noturnos, nem a flecha que voa à luz do dia, nem a peste que se propaga nas trevas, nem o mal que grassa ao meio-dia. Caiam mil homens à minha esquerda e dez mil à minha direita, eu não serás atingido(a). 
Porém verei claramente, contemplarei o castigo dos pecadores, porque o Senhor é meu refúgio. Escolhi, por asilo, o Altíssimo. Nenhum mal me atingirá, nenhum flagelo chegará à minha vida, porque aos Seus anjos Ele mandou que me guardem em todos os meus caminhos. 
Eles me sustentarão em suas mãos, para que eu não tropece em alguma pedra. Sobre serpente e víbora andarei, calcarei aos pés o leão e o dragão. ‘Pois que se uniu a mim, eu te livrarei; e o(a) protegerei, pois conhece o Meu nome. Quando você me invocar, eu o(a) atenderei; na tribulação estarei ao seu lado. Hei de livrá-lo(a) e o(a) cobrirei de glória. Será favorecido(a) de longos dias, e mostrar-lhe-ei a minha salvação.’
5.  Ao sentir-se cheio do Espírito Santo, como Nossa Senhora no momento da concepção, cante a Magnífica (Lucas 1,46-55):
Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, porque olhou para sua (seu) pobre serva(o). 
Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada(o) todas as gerações, porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo. 
Sua misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que o temem. 
Manifestou o poder do seu braço: desconcertou os corações dos soberbos. 
Derrubou do trono os poderosos e exaltou os humildes. 
Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos. 
Acolheu a mim, (diga seu nome), sua serva (seu servo), lembrado da sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e sua posteridade, para sempre.



Nenhum comentário:

Postar um comentário